Três Formas de Lidar com o Inesperado

Tentar prever o futuro é inútil. Em vez disso, esteja preparado para o que vier. Quando o inesperado bater a sua porta, faça estas três coisas:

Pare e Pense. Se você se sentir pressionado a tomar uma decisão, pare o que estiver fazendo. Dê a você mesmo uma chance para pensar antes de agir. Quanto mais importante a questão, mais se exigirá da inteligência (e por que não do coração) uma reação. Decisões tomadas (ou respostas dadas) no calor da emoção tendem a ser menos racionais.

Avalie as opções. Não desperdice tempo desejando que as coisas fossem diferentes. Pense sobre a melhor saída em cada situação, a informação que você tem a mão e os recursos disponíveis. Visualize todas as opções possíveis.

Avance. Baseado em sua nova avaliação tome uma firme decisão e se comprometa. Mesmo que depois esta decisão não pareça a ideal, aceite que é a melhor, dadas as circunstancias.

por Peter Bregman.

Anúncios

Misericórdia no Lugar Errado

O líder comum evita prescrever eutanásia empresarial para uma operação claudicante da companhia. Por quê? Não é porque ele não consegue ler os números – a visão dele é suficiente clara com os números. Mas é porque ele foi treinado num sistema que recompensa exageradamente a capacidade de “se entender” com outras pessoas.

A Misericórdia pode ajudá-lo a seguir em frente, por enquanto. Mas a misericórdia no lugar errado raramente é misericórdia. Como resultado dessa decisão de coração mole, pessoas brilhantes e capazes são apanhadas numa discriminação obsoleta. Elas se destroem na batalha por uma causa perdida.

A folha padrão de avaliação de desempenho nos lembra de quão afastados estamos nos conceitos das qualidades de que necessitamos em nossos líderes. Ela enfatiza as habilidades auto-suficientes dos políticos da empresa, os quais são incapazes de tomar decisões difíceis, que são na verdade misericordiosas a longo prazo.

“Flexibilidade”, “adaptabilidade”, “dar-se bem com os outros”. Não acredito que essas coisas sejam necessárias hoje em dia se temos que forçar nossas instituições a se adaptarem a nós – que é nosso problema principal.

Por mais de três séculos, os turcos otomanos geraram uma sucessão ininterrupta de líderes capazes. A folha de avaliação de desempenho deles seria mais ou menos assim: Por favor, observe: Justiça = 100. Se não fosse por isso, eles não teriam sido nada. Poderia eu sugerir que, se você não começar a criar os seus próprios turcos otomanos, eles logo vão começar a assaltar os seus muros!

“Onde há uma empresa de sucesso, alguém tomou alguma vez uma decisão corajosa.”

by Peter Drucker

Dê Lugar a Gestão Competente

Se a sua organização ou marca deixasse de existir hoje, o que o mundo perderia?

Se o sucesso de um funcionário está intrinsecamente relacionado a quão bom é seu chefe, não deveriam todos ter direito a um chefe bom? Dê aos seus subordinados o que eles merecem ao ser um chefe com as seguinte habilidades mínimas:

Digno de confiança. A confiança está fundamentada na competência e no caráter. Você deve saber o que fazer e como fazer. Você também deve fazer sempre o que disse que iria fazer.

Influente. Seus subordinados diretos confiam em outros para seu trabalho seja completamente executado. Portanto, você precisa cultivar relacionamentos com aqueles que vão além de seus subordinados diretos os quais fazem a sua equipe ser produtiva.
Equipe focada. Um bom chefe sabe que uma equipe é melhor do que a soma de suas partes. Para manter toda a equipe unida e focada dê a eles um propósito inspirador, metas e planos claros e a cultura do “nós” não do “eu.”

by K.Lineback.

Liderança em Seis Palavras ou Menos

A grande questão

Clare Booth Luce disse certa vez ao Presidente Kennedy “Um grande homem pode ser resumido em uma frase”. Você pode achar que é impossível resumir suas realizações em um punhado de palavras, mas é um bom exercício de auto-reflexão. Pergunte a si mesmo, pelo que você quer ser lembrado. Pergunte-se, se você deixou sua organização ou o mundo melhor do que você encontrou. Pergunte-se como você influenciou outras pessoas. Este exercício pode guiar suas decisões sobre o que você quer alcançar e ajudar você a entender mais claramente o que o trabalho significa para você.

Depois desse exercício, você vai poder responder outra questão: “Qual será meu legado?”

by J.Baldoni

*Para saber mais sobre Clare Booth Luce clique aqui